COMO CONCORRER 

 

Esquema para apresentar um projecto à Procuradoria das Missões Claretianas

 

 

1. TÍTULO DO PROJECTO

2. DADOS DO COORDENADOR DO PROJECTO

a) Nome, morada, telefone, e-mail do responsável máximo do projecto

b) Aval do Bispo da Diocese

3. LOCALIZAÇÃO DO PROJECTO (Lugar/Cidade, Província, País...) Incluir mapa(s).

4. CONTEXTO EM QUE O PROJECTO SE VAI REALIZAR

Apresentar a região onde se pretende realizar o projecto tendo em conta: economia, política, aspectos sociais e culturais, índice de pobreza, ...

5. ANTECEDENTES DO PROJECTO

Apresentar um resumo do que já foi feito anteriormente por este responsável ou por outros responsáveis/organizações, no que se refere à problemática em que o projecto vai incidir.

6. DESCRIÇÃO SUCINTA DO PROJECTO

Apresentar um esquema do que se pretende fazer no projecto.

7. DURAÇÃO DO PROJECTO

Indicar o período durante o qual se realiza o projecto. Referir se é de 1 ou 2 anos.

8. COMUNIDADE ALVO

       a) Destinatários directos e indirectos do Projecto: N.º e características das pessoas sobre as quais incide o projecto.

       b) Explicar o envolvimento dos destinatários no diagnóstico do problema, na elaboração, na execução e na avaliação do projecto.

       c) Aval do Bispo da Diocese ou do Superior da Comunidade Religiosa.

9. OBJECTIVOS
      a) Objectivo Geral: Qual é o fim último do projecto?
      b) Objectivos específicos: O que pretende conseguir o projecto?
      c) Resultados: Efeitos directos que se pretendem obter com o projecto.
      d) Actividades: As acções que se realizarão para atingir os objectivos e datas prováveis para a sua 
         concretização.
      e) Indicadores (acompanham os objectivos específicos e os resultados): Devem indicar os critérios que se 

        seguirão para comprovar o seu cumprimento ou não. Incluem: o resultado, em que número, a percentagem, 
        em quanto tempo.
      f) Riscos e Ameaças: Nomear ameaças externas ao projecto que podem influenciar na prossecução dos 
        resultados.
      g) Recursos e custos: Recursos humanos e materiais necessários para realizar cada uma das actividades. 

10. ORÇAMENTO
        a) Orçamento total do projecto em euros (Europa) ou dólares (outros continentes); financiamento solicitado 
            (a quem e o montante); colaboração garantida pela organização que realiza o projecto; contributo dos 
            destinatários (oferta de mão de obra,…).
         b) Orçamento discriminado de cada uma das partes que compõe o projecto. 

11. AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO
       
Descrever como vai decorrer o acompanhamento e a avaliação final do projecto. 

12. VIABILIDADE DO PROJECTO
       
Descrever a viabilidade do projecto em caso de não comparticipação monetária externa. 

13. ANEXOS
        
É importante anexar toda a documentação considerada importante para uma melhor compreensão e 
        valorização do projecto.

 

Enviar por correio até 1 de Setembro de cada ano para: 

PROCURADORIA PORTUGUESA DAS MISSÕES CLARETIANAS
  Colégio Universitário Pio XII
  Av. Forças Armadas
  1600-083 Lisboa
  Portugal

 

Para descarregar a versão em pdf clique aqui

 

 

 
 
PROCURA - Fundação Claret . 21 796 71 46 . procuradoriacmf@gmail.com
#fc3424 #5835a1 #1975f2 #9ada4e #a9f9a7 #1d3eff
DMC Firewall is a Joomla Security extension!